Coleta Seletiva: Aplique em seu condomínio!

Importância da coleta seletiva

Embora pareça simples, essa atividade precisa ser feita de forma correta para oferecer benefícios a curto e longo prazo para o condomínio e para o meio ambiente. Além disso evita o acúmulo de lixo e restos de comida e a presença de ratos e baratas. Confira a seguir outras vantagens para o condomínio:

1 – Reduz consideravelmente o índice de poluição;
2 – Gera empregos para empresas e pessoas que reciclam o lixo;
3 – Evita mau cheiro e acúmulo de lixo;
4 – Evita acúmulo de sacolas na entrada do prédio;
5 – O dinheiro da coleta do lixo pode ser usado em reparos para o edifício com pintura, manutenção de brinquedos, etc.

A coleta seletiva já é realizada em muitos condomínios, cujos moradores e síndicos se preocupam com o meio ambiente. Além disso, ao implementar esse tipo de coleta, toda a vizinhança e sociedade são beneficiadas também. Mas para que tudo dê certo é preciso seguir algumas recomendações:

1. Conheça o lixo do seu condomínio

É interessante fazer uma coleta seletiva adequada e útil para seu condomínio. A mais comum e básica é a de separar o lixo orgânico (restos de alimentos) do lixo seco. Procure colocar multas para pessoas que jogam resto de comida sem fechar direito o saco, o que causa mau cheiro, traz baratas e ratos para o condomínio.

Outro tipo de coleta seletiva muito usada em condomínios é a que separa o lixo em 4 categorias: metal(amarelo), vidro(verde), papel(azul) e plástico(vermelho). Nesse caso, use contêineres de plástico com tampas abertas por pedal, para facilitar o manuseio e a limpeza dos recipientes.
O importante é fazer com que o morador se identifique com o processo e saiba da importância de separar o lixo para a sua saúde e qualidade de vida.

2. Analise o perfil do edifício

Além de conhecer o lixo gerado pelo seu condomínio, é importante conhecer o perfil de seus moradores. São pessoas idosas que não conseguem descer com o lixo separado ou são muitos jovens? O lixo reciclado até ser pego pela empresa de coleta seletiva ficará no prédio? Terá um espaço adequado ou ficará acumulado, criando sujeira, mau-cheiro e trazendo baratas. Sem contar, um detalhe muito importante.

3. Faça uma campanha de coleta seletiva

Para que a coleta funcione na prática, o síndico deve inserir esse tema nas assembleias de condomínio. É preciso saber a opinião de todos os moradores e após a decisão conjunta oferecer treinamento aos funcionários e moradores do prédio sobre a coleta seletiva.

O ideal também é colocar cartazes no mural de informações, lixeiras instaladas e de fácil acesso, folhetos informativos sobre a coleta, etc. Também podem ser compartilhadas dicas de como aderir a coleta em cada apartamento, mostrando como é simples e que poderá se tornar um hábito.

4. Monitore a coleta seletiva em seu condomínio

Após iniciada, a coleta seletiva deve ser monitorada pelo síndico, para que ocorra de forma efetiva. Procure verificar se os moradores colocam os ítens nos recipientes certos e de forma adequada. Determine multas dentro do que está acertado pelo regimento interno.

5 – Limpeza Adequada

O síndico deve fornecer roupas e instrumentos necessários para os funcionários exercerem a limpeza dos recipientes de forma segura e correta. É importante que a pessoa receba treinamento para o manuseio de certos produtos, e receba pagamento por insalubridade, inclusive se os funcionários forem terceirizados. Além disso, reforce a ideia de que pilhas, lâmpadas e baterias não são recicláveis, pois são tóxicas.

Para facilitar a implantação da coleta seletiva em condomínios procure a ajuda de uma empresa especializada e determine um dia e hora específica para a entrega do material. A relação custo/benefício acaba compensando, pois a coleta seletiva é feita de forma profissional e consciente.

Como recolher o lixo

O primeiro passo para colocar esse projeto em andamento é a aquisição por parte do condomínio, de lixeiras apropriadas e divididas por cor. O segundo passo é procurar a ajuda ou a contratação de ONGs, grupos terceirizados ou da própria prefeitura do município, a fim de que o lixo seja recolhido e transportado ao local apropriado. Essa é uma medida que garante maior segurança no manuseio de materiais inflamáveis, cortantes e até mesmo químicos.

Um outro fato importante é que o material que será reciclado precisa ser estocado de forma correta ( longe do vento e da chuva) até mesmo para ser reaproveitado. Como o caso do papel por exemplo, que precisa manter a qualidade de suas fibras para poder ser reciclado.

Gostou deste post? Aproveite e entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar o seu condomínio a implantar a coleta seletiva.

Deixe seu comentário

dezenove − 4 =