Coleta de óleo: uma troca vantajosa e consciente

Seu óleo de cozinha, este mesmo que você usa em sua casa, não pode ser jogado no lixo, e nem ser jogado no ralo da pia.

Neste artigo vamos informar a você informações importantes sobre a coleta de óleo de cozinha, porque você deve realizar a coleta, como encontrar postos de coleta e como funciona a coleta para condomínios.

Você verá aqui:

Por que descartar o óleo corretamente?

No dia a dia do brasileiro é muito comum realizarmos uma gama de frituras para preparar nossa alimentação. A cultura do fast food também contribui para este tipo de hábito, de usar a fritura e consequentemente, gerar sobras de óleo, que não sabemos bem ao certo como descartar.

Mas afinal, porque não podemos descartar óleo de cozinha de qualquer forma se até há tão pouco tempo, fazíamos isto desta forma?

Porque pesquisas comprovam que o óleo que descartamos da forma errada, entope canos, o pior: polui o meio ambiente. Um litro de óleo é responsável por contaminar um milhão de litros de água. Lembrando que água que corre em nossos ralos, vai parar em nossos rios e mares!

Diante disso sabemos que é mais que urgente deixar de descartar óleo da forma que fazíamos.

E ai começa um novo dilema: o que fazer com o óleo que utilizamos? E as empresas de alimentação que descartam grandes quantidades? E os condomínios que semelhante às empresas juntam uma quantidade grande de óleo?

É ai que entram os programas de reciclagem de óleo. Através da reciclagem o óleo é processado e ganha novas utilidades, evita a contaminação, contribui para programas sociais. Por isto a importância do descarte certo.

 

Como descartar o óleo

O descarte do óleo pode ser feito em 3 partes:

  1. DESCARTAR – espere o óleo esfriar, e somente depois com um funil, acondicione o óleo dentro de uma garrafa PET.

 

  1. ARMAZENAR – quando a garrafa estiver cheia reserve para entregar a coleta. Se você mora em condomínio, combinem com seu síndico um local de coleta comum a todos os condôminos.

 

  1. COLETAR – é o momento de entregar as garrafas coletadas, nos postos de coleta ou quando em grande quantidade existem entidades que fazem o recolhimento, a retirada do óleo. Basta fazer parcerias com estas entidades. É uma atividade que não precisa ser aprovada em assembleia.

 

Como as empresas de coleta de óleo trabalham

Normalmente o condomínio ou empresas fazem a parceria com as entidades coletoras. Normalmente deixam nos lugares a “bombona” que é um recipiente de plástico para acomodação do óleo. O óleo pode ser jogado direto na bombona, ou as garrafas PET podem ser depositadas nela.

Quando a bombona está cheia, então fazem a coleta. Este sistema funciona também para casas, que através de associações de moradores se unem e firmam parcerias com as entidades.

E uma coisa bastante bacana que estas entidades coletoras fazem: a cada bombona cheia (normalmente elas tel 50 litros ou até mais), a entidade oferece uma quantidade de litros de produtos de limpeza.

Mas atenção: é importante firmar parcerias com empresas sérias que descartem ou utilizem o óleo da forma correta.

O descarte também, pode ajudar em causas sociais, é o caso da arquidiocese de Curitiba. Ela faz o trabalho de coleta e vende para recicladoras. O dinheiro arrecadado é utilizado em prol das obras.

Vantagens para condomínios

É bastante interessante firmar um acordo com uma coletadora de óleo para seu condomínio. Sua administradora inclusive pode ajudar nesta tarefa.

Existe ganho ambiental e ganhos econômicos para o condomínio quando esta parceria é firmada. Evitam-se entupimento nos canos dos condomínios, ganha-se em produtos de limpeza e a natureza agradece!

Em médio e longo prazo o condomínio economiza, além da limpeza dos canos, também na limpeza das caixas de gordura.

 

Como o condomínio deve escolher a parceria para a coleta

É importante que o síndico escolha empresas sérias e cujo trabalho está solidificado. Para evitar que a coleta comece e depois de algum tempo pare. Além disso é necessário garantir que a empresa faça a destinação correta dos dejetos.

Por isto, pesquise empresas que já possuem uma boa estrutura, que recolha o material toda semana. Escolha um parceiro onde o óleo possa ser rastreado e assim você terá a certeza de que tudo está sendo feito da forma correta. E poderá mostrar isto aos condôminos.

Entre em contato também com outros síndicos que já utilizam os serviços da entidade que quer formar a parceria. Assim poderá colher as informações necessárias sobre a entidade que está estudando.

 

Como envolver mais pessoas de seu condomínio na ação de coleta de óleo

É importante levar o assunto da coleta de óleo a assembleia do condomínio. E até a mais de uma. Quanto mais condôminos engajados melhor!

E que tal a partir desta ação, criar uma comissão de sustentabilidade e realizar outras ações em seu condomínio, como por exemplo, troca de lâmpadas incandescentes por outras menos poluentes, ou uso da agua consciente, descarte de pilhas e latinhas? Todo só tem a ganhar!

Importante comunicar também nas assembleias os números de descarte daquele mês, para incentivar as pessoas a continuarem as ações. Quanto mais informação e incentivo, mais teremos pessoas engajadas e menos propensas a desistir.

Pesquisas mostram que em locais onde existem este tipo de ação e a comunicação para os moradores é eficiente, o engajamento é muito maior.

Postos de coleta

Aqui temos listados alguns lugares que possuem a coleta de óleo. É importante que você pesquise porque cada vez mais empresas surgem para realizar este tipo de trabalho. E pode ser que no momento da leitura deste artigo, existam já outros postos.

  • Arquidiocese de Curitiba
  • Rua da Cidadania Matriz – Praça Rui Barbosa
  • Bairro Novo
  • Centenário
  • Caiuá
  • Campo de Santana

Lembrando que seja você um usuário doméstico que precisará procurar uma entidade para descarte ou um condomínio ou empresa que vai firmar parcerias, o ganho de se investir em coleta de óleo, continua sendo muito grande, tanto do ponto de vista financeiro, quanto do ponto de vista ambiental.

 

Carnaval em condomínio: como organizar um baile campeão, sem descuidar da segurança

Baile de Carnaval

Os tempos que vivemos são realmente desafiadores. Para quem mora em grandes cidades, a preocupação com a segurança é cada vez maior.

O Carnaval em especial, é um período ainda mais preocupante, pois, apesar de inúmeras pessoas estarem dispostas realmente a se divertir, sabemos que outras nem tanto. E nesta época ocorrem muitas situações que podem expor a nós e a nossa família ao perigo. Em especial as crianças e jovens.

E se você pudesse apreciar seu carnaval de forma familiar, oferecendo as crianças e jovens uma opção segura e acima de tudo, divertida?

Pois bem, isto é possível sim e vamos te apresentar como neste artigo. Vamos ensinar a você como organizar um baile de carnaval ai no seu condomínio, e dar as principais dicas para organizar tudo com segurança e muita folia! Vamos lá?

 

Neste artigo você vai ver:

Organizando o baile de carnaval

Bem um baile de carnaval nada mais é do que uma festa. A diferença é que todos do condomínio estarão convidados para participar. A primeira coisa a se fazer é uma planilha reunindo todas as tarefas que você vai precisar realizar para que o baile dê certo. Vamos te dar as orientações aqui, mas elas com certeza se desdobram em tarefas menores e você vai precisar de algo para controlar tudo. A planilha será bem-vinda!

 

Reservar o salão

A primeira coisa a ser cuidada é a data da festa. Com certeza ela será realizada no playground do seu condomínio certo? E com certeza a primeira ação a ser tomada é reservar o salão de festas, no dia e no período de tempo que ocorrerá a festa. Verificar a data que gostaria de realizar a festa e agendar. Lembre-se que dependendo das providências que você precisará tomar, será importante agendar com antecedência e começar a agir rápido!

 

Formar uma comissão

Agora que já reservou a o salão, a festa já é algo com data, concreto. Seria bom selecionar algumas pessoas para ajudar você a organizar a festa. Claro que você pode organizar tudo sozinho, mas avalie se tem tempo disponível para isto. Caso não, será importante ter alguém ajudando você.

 

Organizar o projeto

Já falamos aqui sobre você ter uma planilha para organizar todas as ações para concretizar o baile de carnaval no seu condomínio. Dependendo do tamanho da festa vale a pena organizar um pequeno projeto. Caso sejam poucas pessoas, a planilha vai ser o suficiente, caso não, procure organizar o projeto. Caso não saiba procure ajuda.

Custear a festa

O primeiro passo é saber quanto a festa vai custar. Primeiro, leia este artigo até o final e depois faça uma lista de todas as despesas.

Como as despesas da festa serão custeadas? A forma mais fácil é vender convites, ou dividir as despesas entre os participantes. Dependendo do que decida será necessário:

  • Vender convites – Busque uma gráfica para preparar e imprimir os convites ou confeccione e imprima em sua casa ou escritório mesmo. E a partir dai divulgue a todos do condomínio sobre a festa. Considere que aqui talvez você precise ter um valor para investir na festa, porque convites podem ser vendidos até mesmo na hora da festa. Contar somente com a venda dos convites para comprar as coisas necessárias a festa pode atrasar os preparativos, ou exigir muita antecedência.
  • Dividir as despesas – Após estabelecer o montante da festa dívida entre todos as despesas, arrecade os valores e vamos partir para a próxima etapa!

 

Convidados e Convites

Hora de decidir se somente os moradores do condomínio participarão da festa ou se vai abrir para convidados também. Uma sugestão: apenas moradores. Abrir para outras pessoas precisa ser avaliado muito bem, pois poderá descaracterizar o ambiente seguro e familiar que desde o começo é o objetivo do carnaval no condomínio.

Comidas e bebidas

Agora defina o que vai ser servido na festa e como serão adquiridas as comidas e bebidas. Vale desde pedir a cada um que contribua, até mesmo contratar um buffet. Seja qual for a decisão, lembre-se que a festa estará recheada de crianças então não podemos esquecer de comidas que agradam os pequenos!

Música!

Carnaval sem música não dá! Então escolha qual vai ser a sua forma de animar a festa. Se algum vizinho fará as vezes de DJ ou se você vai contratar um DJ profissional. Seja como for, aproveite a ocasião para apresentar aos jovens e a garotada as antigas marchinhas de carnaval, dos antigos bailes inocentes de nossos avós! A diversão será garantida.

Decoração

Qual será a decoração da festa? Este é o último ponto a se pensar nos preparativos. Planeje uma decoração típica e bem bonita e que venha alegrar a festa.

Animação da festa

Pense em atividades que podem ser realizadas para os pequenos. Você pode contratar um animador ou os próprios moradores podem se revezar no comando das atividades em seu baile de carnaval no condomínio. Vai ser difícil saber quem se diverte mais, adultos ou crianças.

Um olhar para os jovens

Vai dar um pouco mais de trabalho, mas que tal, se forem feitos dois bailes? Um dedicado as crianças com toda a temática voltada para elas, e outro para os jovens? Neste último, você pode até pedir a garotada para ajudar na organização. Eles adoram se sentir fazendo parte.

Durante a festa: Buffet, música, comportamentos

Os preparativos da festa começam desde a manhã. Com certeza neste dia você ou a comissão organizadora vão ter bastante trabalho.

Tenha bastante atenção em relação a música da festa, para que respeite os limites de altura. Não queremos incomodar os vizinhos além do necessário. E agora é curtir o baile de carnaval no condomínio!

Pós festa: quem arruma tudo?

Tudo arrumado!

Nem todo condomínio conta com um colaborador para fazer a limpeza, caso este não seja o seu caso, mãos a obra. É importante já organizar alguma coisa no dia da festa, ao final

Seja gentil

Vale um bilhetinho de agradecimento aos moradores! Aos que participaram e aos que não participaram. A participação de todos com certeza foi mais do que importante. E os que não participaram, pela paciência, porque festa sempre gera barulho e um certo incômodo, ainda que você tenha tomado todos os cuidados. E quem sabe outras festas típicas poderão vir a partir do sucesso de seu baile de carnaval?

 

 

Animais no condomínio. O que pode?

Animais no condomínio. O que pode?

Cada vez mais uma grande parte da população vem integrando o grupo de pais e mães de pet´s. Aliado ao fato de termos uma parcela grande destas pessoas morando em condomínio, surge um assunto bastante controverso. É permitido ter animais em condomínio? O que pode e o que não pode em relação a estes nossos pequenos amores?

 

Existe uma grande confusão, porque em muitos condomínios existem leis formadas em suas convenções, que proíbem a circulação de animais nas áreas comuns ou até mesmo proíbem a existência de animais dentro das unidades consumidoras. Será que isto é realmente permitido ou legal?

Leia Mais